Poema: O Tempo * Por Flavia Suano de Carvalho

   

 

 

 Poema: O Tempo

 

     “A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

     Quando se vê, já são seis horas!
     Quando de vê, já é sexta-feira!
     Quando se vê, já é natal…
     Quando se vê, já terminou o ano…
     Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
     Quando se vê passaram 50 anos!
     Agora é tarde demais para ser reprovado…
     Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu  nem olhava o relógio.
     Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das      horas…
     Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
     E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
     Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
     A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará”
 
 
1906 – 1994
Autor; Mario Quintana

Bibliografia:

– A Rua dos Cata-ventos (1940); Canções (1946); Sapato Florido (1948); O Batalhão de Letras (1948); O Aprendiz de Feiticeiro (1950); Espelho Mágico (1951); Inéditos e Esparsos (1953); Poesias (1962); Antologia Poética (1966); Pé de Pilão (1968) – literatura infanto-juvenil; Caderno H (1973); Apontamentos de História Sobrenatural (1976); Quintanares (1976) – edição especial para a MPM Propaganda; A Vaca e o Hipogrifo (1977); Prosa e Verso (1978); Na Volta da Esquina (1979); Esconderijos do Tempo (1980); Nova Antologia Poética (1981); Mario Quintana (1982); Lili Inventa o Mundo (1983); Os melhores poemas de Mario Quintana (1983); Nariz de Vidro (1984)
– O Sapato Amarelo (1984) – literatura infanto-juvenil; Primavera cruza o rio (1985)
– Oitenta anos de poesia (1986); Baú de espantos ((1986); Da Preguiça como Método de Trabalho (1987); Preparativos de Viagem (1987); Porta Giratória (1988); A Cor do Invisível (1989); Antologia poética de Mario Quintana (1989); Velório sem Defunto (1990); A Rua dos Cata-ventos (1992) –
reedição para os 50 anos da 1a. publicação.
– Sapato Furado (1994); 
Mario Quintana – Poesia completa (2005); Quintana de bolso (2006)

E tantas outras obras escritas por Mario Quintana, curtiu? Então compartilhe com seus contatos, este lindo poema sobre o Tempo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Formada em Administração de Empresas
Membro do Ideiando.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Nome *
Email *
Site