Filantropia: Um gesto de amor

 

A palavra Filantropia vem da origem grega, que significa “amor à humanidade”. Ato de fazer caridade, seja ela através de donativos, como roupas, comida, dinheiro, etc. Muitas vezes descrentes da atuação do Estado, empresários e profissionais bem sucedidos procuram ajudar com a desejada e imprescindível transformação social. Aqueles que geralmente assumem essas tarefas são chamados normalmente de filantropos ou filantropistas. Atos como esse ganham destaque em momentos de crises econômicas, institucionais e até mesmo em adventos de catástrofes naturais, quando indivíduos famosos, muitas vezes artistas e intelectuais, se unem em causas humanitárias, culturais e espirituais.

Geralmente esta filantropia que ganha repercussão na mídia e nos meios artísticos ou políticos é chamada de filantropia global, embora muito do que se rotule desta forma, não passe de contribuições monetárias organizadas por instituições de nações desenvolvidas em prol de ONGs – Organizações não Governamentais – que atuam em países menos desenvolvidos. Atualmente o dilema das grandes fundações é calcular quanto deve ser aplicado na produção de serviços à comunidade, e quanto se deve reverter para o trabalho mais profundo no campo da luta pelas idéias. É preciso então analisar a dimensão da causa que se abraça, e que espécie de retorno terão de cada opção em jogo. Esta é, para as instituições filantrópicas, uma escolha muito difícil, pois os desafios destas decisões estratégicas sabem que, por um lado, precisam dar conta dos frutos de seus investimentos, mas por outro eles têm consciência do quanto é longo o prazo necessário para que uma transformação social se processe.

 

 

 

A importância da Filantropia na vida das pessoas

O mundo atual está necessitando cada vez mais de pessoas, que se importa com os outros, com pessoas carentes, que não tem as mesmas oportunidades que a de outros e nem sempre o poder do Estado não consegue ao menos ajuda-los. Existem milhares de pessoas, passando por inúmeras privações, doenças e com isso, perdem a esperança de superar tal realidade. Por isso, elas necessitam de alguém ao lado. Mas essa ajuda não consiste em doar dinheiro.
E há pessoas também, que doam dinheiro ou outro tipo de ajuda para querer ser visto, uma forma de expor o seu marketing e se aproveitar de uma determinada situação, e não simplesmente para ajudar. Infelizmente essas pessoas não sabem e nem possuem noção do que realmente, é ser um filantropo.
O tempo também é algo único que temos que utiliza-lo e compartilha-lo de forma correta.
A pessoa tendo a liberdade, de poder fazer tudo o que deseja estar em qualquer lugar, mesmo assim, optou em ajudar numa instituição como voluntária, escolheu em auxiliar na limpeza, ou qualquer outra forma de ajudar, Um exemplo claro disso são os doutores a alegria, pessoas que vão aos hospitais, proporcionar alegria para aquelas que estão internadas. Isso é um gesto lindo, solidário, e principalmente de amor.Podemos ser pessoas sucedidas na carreira,  mas só isso não tem sentido, se não formos e tivermos uma consciência humana. Ajudar as pessoas, dar a elas, alegria, felicidade, esperança e assim sermos felizes também.

 

 

 

 

Flavia Suano

Formada em Administração de Empresas

Membro Ideiando.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Nome *
Email *
Site